No Japão, chegar aos 100 anos de idade significava receber um cheque no valor de  8,000 yen (cerca de 58 euros). Contudo, o aumento da esperança média de vida no país significa que a tradição secular chega ao fim. Em 2015, o governo japonês vai deixar de oferecer um prémio monetário aos seus cidadãos centenários, alegando que o número de pessoas a completar um século começa a ser um fardo na economia do país.

Desde 1950 que o Japão é conhecido pela longevidade da sua população e lidera nos rankings de maior esperança de vida no mundo. Em 2014, o país gastou cerca de 18 mil euros nas comemorações do Dia do Respeito ao Idoso, o feriado nacional que celebra a população sénior. Além do imenso valor que os japoneses dão à sua população idosa, os habitantes também adoram oferecer presentes. O hábito está profundamente enraizado na cultura, sendo visto como um dever social. Por este motivo, o governo assegura que a recente decisão não significa que os centenários passem a ser ignorados. A tradição de presentear os idosos irá manter-se, mas segundo o The Japan Times o governo vai arranjar um presente simbólico para substituir o valor monetário.

Fonte: O Observador